Jogo Perigoso: Vale ou não a pena assistir o novo suspense da Netflix


Stephen King é talvez o maior escritor de terror de todos os tempos, não só por sua produção constante, mas principalmente pela qualidade de suas obras. Lógico que muitas de suas obras ganharam adaptações para o cinema, mas na maioria das vezes o resultado ficou bem aquém do esperado por fãs, crítica e até mesmo do próprio King - que já criticou abertamente várias adaptações de suas obras.
Jogo Perigoso (Gerald's Game) é resultado de mais uma parceira entre a Netflix e o excelente diretor Mike Flanagan - que tem sua filmografia recheada de filmes de terror/suspense de indubitável qualidade, vide “O Espelho” e “Hush: A Morte Ouve” (também lançado pela Netflix).


Imagine que você está em crise com seu amado(a). O que fazer? Final de semana romântico com muito sexo, bebidas e diversão...Mas nem tudo saiu como planejado para o casal protagonista. O resultado? Uma mulher algemada na cama e um homem morto após ataque cardíaco. Sim, meu amigo...eles foram acasalar e usaram as algemas, ele morreu e ela ficou presa, longe das chaves em um lugar isolada de tudo... E o roteiro explora os terrores psicológicos e físicos consequentes dessa inusitada situação.

Grande parte do filme se passa no mesmo cenário e com apenas dois atores e um simpático cão, porém, isso não torna o ritmo lento, muito pelo contrário, o ritmo é intenso. Os diálogos são um dos pontos fortes, principalmente quando exploram atitudes machistas e feministas de seus personagens, sem que isso soe piegas ou enfadonho.


Mike Flanagan nos apresenta um dos personagens mais bizarros dos últimos tempos, mas você terá que assistir para descobrir...porém, tenha certeza, que se a “morte” possui um rosto, ele foi registrado nas lentes do diretor. Vale ressaltar que “Gerald's Game” é um dos piores contos de King, mas Flanagan conseguiu superar sua inspiração, nos presenteado com um dos melhores filmes de terror do ano.

Não espere jumpscares (os efeitos sonoros para “assustar” o espectador), aqui o medo é sugestivo, mas não menos aterrorizante. O roteiro brinca com monstros reais, criados em situações de decepções. Afinal, em sua vida mental, você está em um eclipse ou em um dia ensolarado?


Texto por: Marcelo L. Machado





Filme: Jogo Perigoso (Gerald's Game) - 2017
Direção: Mike Flanagan
Roteiro: Stephen King, Mike Flanagan
Elenco: Carla Gugino, Bruce Greenwood, Henry Thomas

Comentários

Agregadores

Piadas Idiotas - São idiotas mas o faz rir GeraLinks - Agregador de links Uêba - Os Melhores Links

Postagens mais visitadas